O Vasco pode ter uma surpresa na escalação para o confronto deste sábado (14) contra a Chapecoense, às 19h, em Chapecó (SC). No treino desta sexta-feira, o técnico Vanderlei Luxemburgo testou Ribamar entre os titulares. O atacante entrou no lugar de Marrony na atividade realizada no CT do Almirante, em Vargem Pequena, no Rio de Janeiro (RJ). O time treinou com Fernando Miguel, Raúl Cáceres, Oswaldo Henriquez, Leandro Castán e Danilo Barcelos; Richard, Raul e Marcos Júnior; Rossi, Ribamar e Talles Magno.

Além da presença de Ribamar, quem também deve aparecer entre os 11 que entrarão em campo neste sábado é o lateral-esquerdo Danilo Barcelos, até porque a atuação de Henrique contra o Bahia foi bastante criticada pela torcida. A derrota por 2 a 0 para o trolor baiano, em São Januário, na rodada anterior,  ligou o sinal de alerta. O ataque não levou perigo à meta adversária e Luxemburgo decidiu mudar para tentar ser mais efetivo ofensivamente. Para o goleiro Fernando Miguel, a responsabilidade em marcar gols deve ser dividida com toda a equipe.

“Acho que a gente precisa ser um pouco mais incisivo, um pouco mais consistente, ser um pouco mais seguro como equipe, para que possa dar mais segurança aos atacantes. A partida contra o Bahia não tivemos eficiência e não conseguimos criar, mas nas outras partidas tivemos volume interessante que nos botavam em vantagem no placar. Precisamos continuar criando para que os atacantes possam finalizar e os resultados voltem a aparecer”.

O Vasco enfrenta dificuldades quando precisa propor o jogo. Foi assim no empate com Avaí, CSA e recentemente na derrota para o Bahia. Atuando fora de casa contra um adversário desesperado pela vitória para fugir do rebaixamento, a tendência é que o confronto seja da maneira que o Cruzmaltino mais gosta: firme na defesa e veloz no contra-ataque. Fernando Miguel acredita que a situação atual da Chapecoense não vai mudar a forma como o Vasco encara a partida.

Mais:   Dólar supera R$ 4,16 e fecha no maior valor em três semanas

“O cenário da Chapecoense não vai alterar nossa maneira de jogar. Vai ser um confronto duro, não tenha dúvida disso. Jogar em Chapecó sempre é difícil, independente do momento que a Chape vive. É uma equipe que não se entrega, que procura atuar no limite. Precisamos encarar como um momento decisivo, última partida do turno. A gente vai consciente de que precisa ser equilibrado, seguro defensivamente e apresentar condições de sair com o resultado positivo”.

O Vasco ocupa a 15ª posição do Campeonato Brasileiro, com 20 pontos conquistados. Se vencer neste sábado (14), abrirá nove pontos de vantagem sobre a Chapecoense, penúltima colocada, com apenas 14 pontos na classificação geral do campeonato.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *